Levadas e veredas, um modo de conhecer a Madeira, para todo o viandante que aprecia o repouso e o contacto directo com a natureza, frequentemente quase intocada desde os primórdios do povoamento.

As Ilhas Desertas estão situadas a cerca de 22 milhas a sudeste da cidade do Funchal.

Hoje em dia representam o último refúgio atlântico para a Foca Monge (Monachus monachus), a foca mais rara do Mundo.

A presença destes mamíferos marinhos foi a principal razão para a criação da área de protecção das Ilhas Desertas que, em 1992, foram classificadas como Reserva Biogenética, pelo Conselho da Europa.

Algumas das medidas impostas para a preservação da Reserva são a proibição total da actividade de pesca submarina, tal como a proibição da navegação na parte sul da mesma.

Para fundear qualquer embarcação ou visitar a Deserta Grande é necessário obter uma credencial dos Serviços do Parque Natural da Madeira.

As Selvagens são constituídas por dois grupos de pequenas ilhas, a Selvagem Grande e a Selvagem Pequena. Estão situadas a cerca de 180 milhas da Ilha da Madeira.

A Reserva Natural das Ilhas Selvagens foi criada em 1971, sendo uma das mais antigas reservas naturais de Portugal.

Na Selvagem Pequena e no Ilhéu de Fora nunca foram introduzidos herbívoros, pelo que das noventa espécies que representam a herança floral das Selvagens, dez são endémicas.

Estas Ilhas são também consideradas como um "santuário ornitológico", devido às condições que apresentam para a nidificação de aves marinhas.

Pertencente ao concelho de Santana, esta reserva foi criada no ano de 1997.

Estabelecida por sugestão da população local, inclui uma faixa de mar, habitat potencial da Foca Monge (Monachus monachus), mais conhecida por Lobo Marinho e um ilhéu onde é possível observar algumas plantas próprias das falésias naturais macaronésicas, mas raras no espaço insular.

O acesso ao espaço marinho é livre, mas a prática de caça submarina e o uso de redes estão proibidos.