PR 11 - Vereda dos Balcões
Distância1,5 km (+1,5 km regresso/return)
Duração1h 30m
Altura Máxima630 m
Altura Minima630 m
InícioE.R. 103 (Ribeiro Frio)
FimE.R. 103 (Ribeiro Frio)

Este trilho inicia-se a partir da estrada regional E.R.103 no Ribeiro Frio e, acompanhando a levada da Serra do Faial dará acesso ao miradouro dos Balcões, que lhe oferecerá belas panorâmicas sobre o profundo vale da Ribeira da Metade e da freguesia do Faial.

Circundantes à levada predominam as mais variadas espécies endémicas, como Loureiros (Laurus novocanariensis), Vinháticos (Persea indica), a Uveira da Serra (Vaccinium padifolium), as Orquídeas da Serra (Dactylorhiza foliosa), mas também encontrará árvores exóticas de folha caduca como os carvalhos (Quercus robur) e plátanos (Platanus x acerifolia), que se distribuem regularmente na margem do caminho.

Chegado ao Miradouro dos Balcões deparar-se-á com um esplêndido cenário, totalmente coberto pelos vales verdejantes característicos da Floresta Laurissilva, área integrante da Rede Natura 2000. Esta floresta adquire especial importância como “produtora de água”, pois condensa a água dos nevoeiros nas folhas das plantas, retirando-a destas e conduzindo-a em grandes quantidades até ao solo, onde irá posteriormente carregar as nascentes e as ribeiras.
A Central Hidroeléctrica da Fajã da Nogueira, totalmente visível deste ponto, é testemunha do valor que esta Floresta traduz para a Ilha da Madeira, produzindo electricidade com a água retida e abastecendo todo o concelho de Santana.

Em dias de boa visibilidade, poderá avistar a Cordilheira Central da Ilha, destacando-se os dois picos mais altos da Ilha, o Pico do Areeiro (1817 m), Pico do Gato, Pico das Torres, o Pico Ruivo (1861 m) e o grandioso panorama geológico que é a massa rochosa da Penha d’Águia.
Com alguma sorte é possível que aviste o Bisbis (Regulus ignicapillus maderensis), o pássaro mais pequeno da floresta madeirense, o Tentilhão (Fringilla coelebs maderensis), a Lavandeira (Motacilla cinerea schmitzi), Melro-preto (Turdus merula cabrerae), o Papinho (Erithacus rubecula microrhynchus), a Manta (Buteo buteo harteti) e o raríssimo Pombo Trocaz (Columba trocaz).

De regresso ao Ribeiro Frio pelo mesmo caminho, aproveite para adquirir algumas recordações do artesanato regional e descobrir no Parque Florestal do Ribeiro Frio os viveiros de trutas Arco-íris (Oncorhynchus mykiss Walbaum) do Posto Aquícola do Ribeiro Frio, cujo principal objectivo é a produção de trutas para o repovoamento das linhas de água da Ilha da Madeira.
precauções...


O clima varia frequentemente, leve agasalho; nalguns locais o piso é escorregadio.