PR PS 1 - Vereda do Pico Branco e Terra Chã
Distância2,7 Km (+ 2,7 Km regresso)
Duração1h 30 m
Altura Máxima450 m
Altura Minima184 m
InícioE.R. 111
FimTerra Chã

O trilho inicia-se na estrada regional E.R.111 e seguindo o caminho que dará acesso ao topo do Pico Branco, encontramos uma enorme formação prismática na qual a própria vereda foi talhada, é a chamada Rocha Quebrada.
A subida mais íngreme do percurso faz-se ladeada por uma vedação de urze, o que lhe confere um aspecto semelhante a alguns percursos da Madeira, e termina numa falha na rocha da Crista do Cabeço.
A vereda segue por entre uma paisagem com predominância de cupressus (Cupressus macrocarpa) até encontrarmos a bifurcação que nos leva à direita à Terra Chã, e à esquerda ao Pico Branco, segundo pico mais alto do Porto Santo.

O Pico Branco ganhou o nome devido à existência de uma coluna de pedra branca, onde antigamente havia muita urzela, a qual era exportada do Porto Santo para a produção de tintas e de outras especialidades afins.

A Área do Pico Branco e Terra Chã integra a rede europeia de sítios de interesse comunitário – Rede Natura 2000, Directiva Habitats, por apresentar a existência de endemismos de flora e fauna (moluscos terrestres-caracóis).
Este é o único sítio da ilha do Porto Santo onde foi registada a maior quantidade de flora indígena melhor conservada, essencialmente por se encontrar refugiada em áreas abruptas, em escarpas pouco acessíveis ou até mesmo inacessíveis. A vegetação indígena é maioritariamente herbácea e arbustiva.
Aqui podemos encontrar ainda duas espécies de aves marinhas de relevo como a Cagarra (Calonectris diomedea borealis) e o Garajau comum (Sterna hirundo). Na Terra Chã existe uma casa de pedra recentemente restaurada com vista a apoiar a propagação de plantas endémicas, a sua reintrodução no meio e a realização de estudos científicos.

Por debaixo da Terra Chã fica a Furna dos Homiziados, antigo esconderijo de foragidos, onde segundo a tradição várias pessoas se esconderam fugidas da lei e das investidas de pirataria dos argelinos. Conta a lenda que numa dessas emergências o seu tecto se abateu, sepultando quantos lá se abrigavam.

Os inúmeros miradouros naturais que nos oferece esta vereda permitem-nos vislumbrar grande parte da ilha do Porto Santo desde o calhau da Serra de Dentro, Pico do Concelho, Ilhéu de Cima, Pico do Maçarico, Portela, Rocha de Nossa Senhora, a cidade, parte da praia, o Pico Ana Ferreira, Espigão dos Morenos, a Calheta e o Ilhéu de Baixo.

Esta vereda foi traçada de propósito para a passagem dos burros com carga quando os locais semeavam cevada na Terra Chã.
O regresso é feito pela mesma vereda.
precauções...


Inexistência de nascentes. Leve água para beber.